Lula e papa Francisco se reúnem no Vaticano

'Papa Francisco e Lula se encontram para discutir e pensar soluções para as injustiças e desigualdades no mundo', afirmou Instituto Lula

Atualizada às 18h22

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou nesta quinta-feira (13/02) com o papa Francisco no Vaticano, na Itália. Pelo Twitter, Lula publicou duas fotos com o pontífice e disse que a reunião foi para conversar sobre "um mundo mais justo e fraterno". 

"Minha vinda à Itália teve como objetivo principal discutir com o papa Francisco a questão da desigualdade e a questão da sua luta e da sua defesa de uma boa política ambiental", disse Lula. 

O ex-presidente afirmou que seria possível "encontrar soluções" se todos tivessem a mesma "disposição" que Francisco tem para "levantar temas". "Acho que se todo ser humano, ao atingir 84 anos, tiver a força, a disposição e a garra que ele tem em levantar temas, eu diria instigantes, para o debate, a gente pode encontrar soluções mais fáceis", declarou Lula.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


O petista destacou o encontro convocado pelo religioso argentino para discutir com jovens algumas alternativas para criação de uma nova economia mundial. “É uma decisão alentadora do papa e toca em um assunto vital para o futuro dos trabalhadores do mundo inteiro”, apontou.

Segundo Lula, Francisco quer deixar um legado “irreversível” para o mundo. “Nessa idade dele, 84 anos, ele quer fazer coisas que sejam irreversíveis, coisas que fiquem para sempre no seio da sociedade”, relatou.  O petista afirmou que vai voltar ao Brasil com a expectativa de que "esteja com a mesma disposição do Papa Francisco para brigar por um mundo melhor". 

Lula e Papa Francisco no Vaticano (icardo Stuckert

Lula também visitou três centrais sindicais, que, de acordo com o ex-mandatário, o instigaram "desde os anos 1970 no movimento sindical' do Brasil. "Eu aprendi muito com o sindicalismo italiano. Foi daqui que eu tirei muitas das lições que coloquei em prática no Brasil", disse.

Meio ambiente

Ao discutir a questão ambiental como prioridade, papa Francisco e Lula apontaram a necessidade de produzir meios de energia limpa. “O Brasil é um país que tem um privilégio porque nós temos 80% da matriz energética limpa. O Brasil tem muita energia renovável. O Brasil ainda pode produzir muita energia. E o mundo inteiro pode, seja eólica, seja fotovoltaica, seja solar”, pontuou. 

Ricardo Stuckert
Papa Francisco e Lula em encontro no Vaticano

“Nós estamos percebendo que há uma má vontade, apesar dos discursos, dos governantes em se preocuparem com a questão ambiental. Eu só queria lembrar vocês que muita gente deseja romper com Protocolo de Kyoto”, avaliou.

O ex-presidente e o papa se encontraram por volta das 16h (12h no horário de Brasília). A reunião foi possível graças à intermediação do presidente da Argentina, Alberto Fernández, que se reuniu com o líder católico no dia 31 de janeiro.

Além da reunião com o papa Francisco nesta, o ex-presidente teve se encontrou com líderes políticos italianos, como o ministro da Saúde, Roberto Speranza, o ex-primeiro-ministro Massimo d'Alema e o secretário do Partido Democrático (PD), Nicola Zingaretti. 

"Belíssimo encontro com Lula. A sua luta pela liberdade e democracia no Brasil é a nossa luta", escreveu o movimento político italiano Articolo Uno nas redes sociais, com fotos de Lula ao lado de d'Alema e Speranza.

"Olhas nos olhos de cada pessoa. Enfrentar os problemas sem medo, sem atalhos da extrema-direita, que indica os inimigos e depois derruba a economia", exaltou, por sua vez, Zingaretti. "Belíssima conversa com Lula, um protagonista extraordinário das batalhas contra a desigualdade", ressaltou.

(*) Com Brasil de Fato e Ansa.

Comentários