Deslizamento no Rio de Janeiro está entre os dez piores do mundo, diz ONU

Deslizamento no Rio de Janeiro está entre os dez piores do mundo, diz ONU

Thaís Romanelli

Os desabamentos de terra que atingiram a região serra do Rio de Janeiro com as fortes chuvas já está entre os dez piores deslizamentos dos últimos dez anos, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas). A tragédia já vitimou mais de 500 pessoas, número superior ao de uma tragédia na China que até então ocupava a décima posição no ranking da organização.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (14/01) e fazem parte do banco de estatísticas do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, que envia as estatisticas à ONU. De acordo com o centro, que tem sede na Bélgica, o deslizamento desta semana já é o segundo maior do mundo no último ano e o terceiro maior da década.

Leia mais:
Chuvas: Argentina expressa solidariedade e oferece ajuda ao Brasil
Fortes chuvas atingem Brisbane, terceira maior cidade da Austrália
Chuvas na Venezuela deixam 130 mil pessoas abrigadas em refúgios
Colômbia irá superar tragédia causada pelas chuvas, diz Santos

Além disso, o desastre na região serrana do Rio de Janeiro é o pior de toda a história do Brasil. Em relação ao número de vítimas, fica atrás apenas de uma enchente, também no Rio de Janeiro, que matou 785 pessoas, em 1967. No mesmo ano, 436 pessoas morreram em um deslizamento em Caraguatatuba, em São Paulo, que até então era registrado como o pior deslizamento do país.

Segundo a ONU, o maior desastre mundial relacionado a um deslizamento de terra aconteceu em 1949, na União Soviética, totalizando 12 mil mortos. Em 1941, o Peru enfrentou fortes chuvas que com deslizamentos vitimaram 5 mil pessoas, em 1941.

De acordo com especialistas do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, a tragédia do Rio de Janeiro é classificada como deslizamento, e não enchente - que tecnicamente ocorre quando o nível de água de um rio sobe além do normal e destrói casas construídas nas margens.

Ajuda internacional

Na quinta-feira (13/01), a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, ofereceu ajuda ao Brasil no apoio às vítimas das enchentes, das inundações e dos deslizamentos de terra. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores da Argentina prestou solidariedade às famílias das vítimas das chuvas no Rio.

“O governo e o povo da Argentina transmitem suas condolências ao governo e ao povo da República Federativa do Brasil e [estendem essas] condolências às famílias das vítimas, ante as lamentáveis consequências da chuva que atingiu a região serrana do estado do Rio de Janeiro”, diz o comunicado.

Posteriormente, o governo da Guatemala também se solidarizou e se dispôs a ajudar o governo brasileiro. A Guatemala expressa sua consternação ao Brasil perante as perdas de vidas humanas e materiais ocorridas em diferentes áreas do Rio de Janeiro", disse o Ministério das Relações Exteriores em um breve comunicado.


Siga o Opera Mundi no Twitter          
Conheça nossa página no Facebook



Comentários

Leia Também