Atirador abre fogo na avenida Champs-Elysées, em Paris

Incidente aconteceu por volta das 21h locais (16h em Brasília); polícia fechou acessos à avenida, uma das mais importantes da capital francesa

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Atualizada às 17:32

Um atirador abriu fogo nesta quinta-feira (20/04) na avenida Champs-Elysées, em Paris, por volta das 21h locais (16h em Brasília). Um policial morreu e outros dois teriam ficado feridos, segundo informações preliminares. No domingo (23/04), acontecem as eleições presidenciais no país.

Relatos dão conta de que os policiais eram o alvo do ataque e que foram atingidos quando estavam parados em um sinal vermelho na avenida Champs-Élysées, uma das mais importantes de Paris.

Um porta-voz do Ministério do Interior francês disse que o agressor dirigiu até o lugar do ataque, desceu do carro e usou uma arma automática para atirar contra uma viatura da polícia.

Um policial morreu e outros dois ficaram seriamente feridos. O agressor tentou atirar em outras pessoas enquanto fugia e foi morto a tiros pela polícia, disse o Ministério do Interior.

Foi aberta uma investigação antiterrorista. Forças de segurança interditaram a Champs-Élysées e as vias adjacentes e pediram que a população evite o local.

O próximo inquilino do Eliseu

França: a esquerda vive quando não se rende

França prende dois suspeitos de planejar atentado

 

Daxis / Flickr CC

A avenida Champs-Élysées, uma das principais de Paris, onde um atirador abriu fogo contra policiais nesta quinta-feira (20/04)

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias