ONG síria confirma morte de Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, nos últimos três meses líder do EI esteva em um povoado do leste da província síria de Deir ez-Zor, na fronteira com Iraque

O Observatório Sírio de Direitos Humanos confirmou nesta terça-feira (11/07) a morte do líder do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, que já havia sido dado como morto em várias ocasiões na Síria e no Iraque.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

"Informações confirmadas para o Observatório Sírio de Direitos Humanos sobre a morte de Abu Bakr al-Baghdadi, o 'Emir da organização Estado Islâmico'", escreveu a ONG em suas páginas do Facebook e do Twitter, sem dar detalhes.

Em comunicado posterior, a entidade informou que ainda não sabe a forma como Bagdadi morreu. As possibilidades são em um bombardeio da coalizão internacional, em um bombardeio da Rússia ou por ferimentos sofridos em ataques aéreos. A data da morte também não foi revelada.

Segundo o Observatório, nos últimos três meses o maior líder do EI esteva em um povoado do leste da província síria de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque. A ONG cita como fontes "líderes do primeiro e segundo escalões do EI" nessa localidade.

Homem iraquiano abre loja de bebidas em Mossul 'só para encher o saco do Estado Islâmico'

Putin e Trump fecham acordo para cessar-fogo a partir de domingo na Síria

Premiê do Iraque anuncia que governo retomou Mossul do domínio do Estado Islâmico

 

Reprodução

ONG síria confirmou morte de al-Baghdadi

Em 16 de junho, o Ministério da Defesa da Rússia disse que Bagdadi poderia ter morrido em 28 de maio em um bombardeio da aviação do país no sul da cidade de Al Raqqa, reduto dos extremistas na Síria. O fato não tinha sido confirmado por outras fontes, inclusive os Estados Unidos.

"Neste momento, essa afirmação parece ter várias debilidades", indicou aos jornalistas um alto funcionário do Executivo em Washington.

Nesta segunda (10/07), o primeiro-ministro iraquiano, Haider Al-Abadi, anunciou a libertação total de Mossul, reduto dos jihadistas; enquanto isso, Al Raqqa, na Síria, é alvo atualmente de uma ofensiva de uma aliança armada liderada pelos curdos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias