Bolsonaro confirma nome de Nestor Forster para embaixada nos EUA

Indicação do diplomata surgiu após o deputado Eduardo Bolsonaro desistir do cargo; filho do presidente não conseguiu reunir votos no Senado para ter nome aprovado

Redação

Sputnik Sputnik

Rio de Janeiro (Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (24/10) para jornalistas a indicação de Nestor Forster para a embaixada brasileira em Washington, sinalizando que o pedido diplomático aos EUA deverá ser feito em breve. 

A declaração foi feita quando ele partia de Tóquio para a China, segunda etapa de sua viagem pela Ásia e Oriente Médio. 

"Por aqui mesmo a gente já pede o agrèment e formaliza", disse Bolsonaro, segundo citado pela agência Reuters. "É uma pessoa bem-quista, é um quadro exemplar, tem tudo para dar certo", complementou. 


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Para nomeação ser formalizada, Forster precisa aceitar o convite formal do ministério das Relações Exteriores. Depois, seu nome precisa ser aprovado pelos EUA e pelo Senado.

A indicação do diplomata surgiu após o deputado Eduardo Bolsonaro (SP) desistir do cargo. Ele ainda não tinha passado pela sabatina no Senado e existia dúvidas sobre a possibilidade de ser aceito para o posto. Eduardo foi nomeado o novo líder do PSL na Câmara e concentrará seus esforços em conter a crise no partido. 

Divulgação/Itamaraty
Bolsonaro: Forster será indicado como embaixador nos EUA

Amigo do chanceler e seguidor de Olavo

Amigo do chanceler Ernesto Araújo e ligado a Olavo de Carvalho, um dos mentores do bolsonarismo, Forster atualmente é o encarregado de negócios da Embaixada em Washington. Antes do presidente afirmar que indicaria seu filho para o cargo de embaixador, o diplomata era o nome mais cotado para o posto. 

"Eu falei para o Ernesto que dificilmente alguém vai recusar uma honrosa missão em Washington. Mas temos que ouvi-lo antes de anunciar. Isso está nas mãos do Ernesto", afirmou Bolsonaro. 

Forster segue os padrões conservadores do governo Bolsonaro, mas nunca chefiou oficialmente uma embaixada. Ele foi promovido a ministro de primeira classe, cargo equivalente a embaixador, em junho deste ano, em preparação para ser indicado para a posição em Washington. 

O Brasil está sem embaixador em Washington desde abril, quando Sérgio Amaral, indicado no governo Temer, foi retirado do posto por ordem de Bolsonaro. Na prática, o chefe da embaixada no momento é Forster. 

"A princípio, como ele já está lá, é um grandão, conhece muito bem, desatou muito bem, é uma pessoa ativa e seria um bom nome para Washington", avaliou Bolsonaro.

Comentários