Mulher de McCain critica perseguição a gays em propaganda, mas depois diz que apoia posição do marido

Mulher de McCain critica perseguição a gays em propaganda, mas depois diz que apoia posição do marido

Daniella Cambaúva

Enquanto o senador republicano e ex-candidato à presidência John McCain briga para defender a política conhecida como Don't Ask, Don't Tell no Congresso norte-americano, sua esposa, Cindy McCain, apareceu ao lado de celebridades em um vídeo condenando a perseguição aos homossexuais nos Estados Unidos.

“Nossos líderes políticos e religiosos falam para os jovens LGBT que eles não têm futuro”, critica Cindy McCain no vídeo, feito pelo grupo de direitos dos homossexuais NOH8.

Leia mais:
Documentário retrata drama de judeus gays na Argentina

Candidato ao Senado nos EUA compara homossexualidade a alcoolismo
Jornal em Uganda incentiva assassinato de 100 supostos homossexuais
EUA pedem adiamento de suspensão de norma contra homossexuais no exército

“Eles não podem servir o nosso país abertamente. Nosso governo trata a comunidade LGBT como cidadãos de segunda classe”, afirma no vídeo. Depois, segundo reportagem do site The Huffing Post, Cindy mudou de ideia e diz que defende a posição de seu marido sobre o assunto.

Assista ao vídeo:



A medida Don't Ask, Don't Tell (não pergunte, não conte), de 1993, impedia que o exército dos EUA aceitasse militares que se declarassem abertamente homossexuais. No dia 19 de outubro, em um anúncio criticado pelos setores mais conservadores, o departamento de Defesa anunciou que aceitaria a entrada de gays nas Forças Armadas. 

Outros que aparecem junto da esposa de McCain são Slash, Denise Richards, Gene Simmons e Dave Navarro. No vídeo, as celebridades denunciam também o alto índice de tentativas de suicídio entre jovens gays, como o de Tyler Clementi, de 18 anos. Ele morreu no final de setembro após se atirar de uma ponte em Washington porque seus colegas haviam gravado e divulgado na internet imagens suas tendo relações sexuais com outro homem.  

Esta não é a primeira vez que Cindy  discorda publicamente do marido sobre os direitos dos homossexuais. Em janeiro de 2010, ela e a filha Meghan apareceram em uma campanha publicitária para a mesma organização, desta vez contra a aprovação de uma lei que proibiria o casamento entre pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

O gabinete do senador John McCain  ainda não comentou o assunto, segundo reportagem do site The Huffing Post.


Siga o Opera Mundi no Twitter

Comentários

Leia Também