Hoje na História: 1924 - Morre o compositor italiano Giacomo Puccini

Hoje na História: 1924 - Morre o compositor italiano Giacomo Puccini

Max Altman

Morre em 29 de novembro de 1924 Giacomo Puccini, autor das mais populares obras do repertório operístico e, junto a Giuseppe Verdi, um dos gigantes do mundo da ópera. Descendente de uma longa linhagem de músicos, Puccini estudou piano e órgão em sua terra natal, Lucca, na Itália. Em 1880 ingressou no Conservatório de Milão onde ganhou reconhecimento com a primeira ópera em um ato Le Villi (1884).


Maria Callas canta O Mio Babbino Caro, da ópera Gianni Schichi, de Puccini

Suas mais consagradas óperas, Manon Lescaut (1893), La Bohème (1896), Tosca (1900), Madama Butterfly (1904) e Turandot (inacabada e levada à cena postumamente em 1926), expõem seu estilo caracteristicamente lírico e uma orquestração magistral, trazendo efeitos emocionais fortemente dramáticos. Embora os personagens de suas operas sejam figures românticas comuns, são vividas e ganham expressão por meio da expressiva melodia. Alguns de seus trabalhos foram criticados por um sentimentalismo excessivo. Engenho e vivacidade dramática, no entanto, marca sua opera cômica Gianni Schicchi (1918).

Puccini estudou órgão com o pai até 1864, quando ele morreu – o menino ainda não havia completado seis anos. Para seguir a tradição secular da cidade de Lucca, o governo municipal decretou que Puccini herdaria o cargo do pai. O garoto parecia destinado a ser um simples músico de igreja, até que uma noite no teatro, em 1876, ouviu a Aida de Verdi, que despertou uma paixão.Ele então conseguiu uma bolsa de estudos da rainha Margherita e, com um pouco de ajuda financeira do tio, entrou para o Conservatório de Milão, onde foi aluno de Amilcare Ponchielli e Antonio Bazzini. Graduou-se em 1883 com o Capriccio Sinfonico, peça que parecia anunciar um compositor de sinfonias, tamanho o brilho de sua orquestração.

Quando estudava no conservatório, Puccini competiu em 1882 por uma ópera. Embora não tenha vencido, Le Villi mais tarde foi encenada em 1884 no Teatro Dal Verme, chamando a atenção do editor Giulio Ricordi, que lhe encomendou uma segunda ópera, Edgar, em 1889. A peça foi friamente recebida quando estreou no Teatro Alla Scala na primavera de 1889.

Leia mais:
Hoje na História: 1977 - Morre a grande diva da ópera Maria Callas
Hoje na História - 1778: Scala de Milão é inaugurado com sua primeira ópera
Hoje na História: 1953 - Morre Eugene Gladstone O'Neill, dramaturgo norte-americano

A terceira ópera, Manon Lescaut, fez um sucesso estrondoso, apesar de Puccini ter utilizado uma história do compositor francês Jules Massenet."Massenet tratou a Manon como um francês, com minuetos e pó-de-arroz; eu vou tratá-la como um italiano, com paixão desesperada", disse Puccini. Os instintos do compositor se provaram acertados. Massenet chegou a processar Puccini, mas ficou decidido que a ópera de Massenet se chamaria simplesmente Manon, enquanto a de Puccini seria Manon Lescaut.

Em 1905, Puccini visitou a Argentina. Um dos motivos dessa viagem pode ter sido o de investigar a morte do irmão, Michele, anos antes, em circunstâncias até hoje não esclarecidas. Em 1907, viajou para os Estados Unidos, para a estréia da sexta ópera, Madama Butterfly, no Metropolitan Opera House.

Em 1924, Puccini foi diagnosticado com câncer na garganta e seguiu para Bruxelas para tratamento, onde morreu, em 29 de novembro do mesmo ano, deixando inacabada sua última ópera, Turandot.


Outros fatos marcantes da data:
29/11/1947 - ONU aprova partilha da Palestina entre árabes e judeus
29/11/1807 - Frota de D. João deixa o porto de Lisboa a caminho do Brasil
29/11/1974 - Assembleia Nacional da França legaliza o aborto durante as dez primeiras semanas de gravidez



Siga o Opera Mundi no Twitter  
Conheça nossa página no Facebook
 

Comentários