Ataque perto de sinagoga na Alemanha deixa dois mortos

Testemunhas relatam que um homem em uniforme militar efetuou vários disparos e atirou um explosivo em Halle

Redação

Deutsche Welle Deutsche Welle

Bonn (Alemanha)

Pelo menos duas pessoas morreram nesta quarta-feira (09/10) num ataque a tiros próximo de uma sinagoga em Halle, no leste da Alemanha. Um suspeito foi preso, segundo a polícia local, que pediu para que os habitantes permaneçam "em alerta" já que a polícia ainda está à procura de outro possível participante da ação, que teria fugido de carro. Outras duas pessoas ficaram feridas.

O ataque ocorreu no distrito de Paulusviertel, na região norte de Halle, por volta de 12h (7h em Brasília). Segundo a imprensa alemã, testemunhas relataram que viram pelo menos um agressor usando um uniforme de combate, máscara e capacete, e carregando várias armas.

Uma testemunha contou ainda que o homem, além de efetuar vários disparos, lançou uma espécie de explosivo (uma granada ou coquetel molotov) sobre o muro de um cemitério judaico. Segundo um membro da sinagoga, que fica ao lado cemitério, o agressor tentou entrar no prédio. No momento, havia cerca de 80 pessoas no interior, mas ele não conseguiu ultrapassar a porta, que estava trancada.

Um vídeo divulgado pela rede MDR mostra o suspeito uniformizado efetuando vários disparos numa rua próxima. Uma fotografia do agressor também parece indicar que ele estava carregando uma velha submetralhadora soviética da época da Segunda Guerra Mundial.

Fotografias mostram que ele aparentemente tinha uma pequena câmera instalada sobre o capacete, de maneira similar ao supremacista branco que matou 51 pessoas em março na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia.

Reuters/M. Gaul
Imprensa especula se motivação é antissemita, já que ação ocorre no feriado religioso mais importante do calendário judaico

Segundo o tabloide Bild, o agressor também efetuou disparos contra os clientes de uma lanchonete especializada em comida turca, a duas quadras da sinagoga. Além disso, a polícia afirmou que registrou chamadas relatando disparos na cidade de Landsberg, a cerca de 15 quilômetros de Halle.

Os motivos do ataque ainda não estão claros, mas a imprensa alemã especula se a motivação seria antissemita, já que a ação ocorre em meio ao Yom Kippur, o feriado religioso mais importante do calendário judaico. O corpo de uma das duas vítimas foi encontrado a poucos metros da sinagoga. Outra vítima morreu perto da lanchonete, segundo o Bild.

A polícia também não revelou em que circunstâncias a prisão do suspeito ocorreu.

Halle permanece em alerta. A companhia ferroviária Deutsche Bahn fechou a principal estação da cidade, e a polícia vem advertindo os moradores a ficarem em casa ou procurarem um lugar seguro. Uma escola também foi fechada. Outras cidades da região também reforçaram a segurança. A polícia de Dresden, que fica a 150 quilômetros de Halle, mandou agentes para a sinagoga da cidade e a um cemitério judaico.

A polícia da Baviera, estado que faz divisa com a Saxônia-Anhalt, onde fica Halle, informou que realizou nesta manhã uma série de operações de busca e apreensão contra grupos de extrema direita. Uma dessas ações correu no distrito de Mansfeld-Südharz, próximo de Halle. A polícia bávara afirmou que ainda não encontrou evidências se o ataque em Halle tem relação com a operação policial.

Comentários