Putin nega que míssil que derrubou avião na Ucrânia em 2014 tenha sido lançado da Rússia

Segundo Putin, existem diferentes versões sobre o que aconteceu, e a equipe holandesa que chegou a esta conclusão não aceitou participação de investigadores da Rússia

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O presidente da Rússia, Vladmir Putin, negou nesta sexta-feira (25/05) que o míssil que derrubou na Ucrânia o voo MH17, em 2014, fosse da Rússia. Investigadores holandeses haviam apontado na quinta (24/04) que o projétil era de forças militares controladas por Moscou.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo Putin, existem diferentes versões sobre o que aconteceu, e que a equipe que chegou a esta conclusão não aceitou investigadores da Rússia. Moscou diz que o dono do míssil é a Ucrânia.

Na quarta, o investigador holandês Wilbert Paulissen afirmou que a equipe "chegou à conclusão de que o BUK-TELAR que derrubou o voo MH17 veio da 53ª Brigada de Mísseis Antiaéreos com base em Kursk, na Rússia".

Putin inaugura ponte de 19 km que liga Crimeia à Rússia e ficou pronta 7 meses antes do previsto

Legado da URSS, palco da final quase foi demolido por pressão da FIFA

Condições dos EUA para deixar de impor sanções econômicas ao Irã são 'inaceitáveis', diz Moscou

 

Segundo o holandês, na ocasião, o sistema de mísseis foi levado para o território ucraniano minutos antes do ataque e logo depois retornou à área russa. Cerca de 100 pessoas suspeitas de terem ligação com o incidente foram investigadas.

Além disso, os holandeses fizeram os investigadores reconstituição do trajeto percorrido pelo míssil com uso de vídeos e fotografias. Em 2016, eles já haviam apontado para esse desfecho, mas até então não tinham provas suficientes. Agora, o grupo disse que possui "evidências legais e convincentes que vão se sustentar em um tribunal".

O Boeing 777 da Malaysia Airlines fazia o trajeto entre Amsterdã, na Holanda, e Kuala Lampur, na Malásia, quando foi abatido em uma região de conflito na Ucrânia. Todos os tripulantes e passageiros morreram na tragédia.

Kremlin

Putin disse que míssil que derrubou avião na Ucrânia não era russo

(*) Com Ansa

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias