EUA espionaram governo e empresas japonesas, revela WikiLeaks

Nos últimos meses, o site de Julian Assange divulgou documentos similares sobre a espionagem norte-americana na Alemanha, França e Brasil

Redação

O site WikiLeaks revelou nesta sexta-feira (31/07) documentos que apontam que a NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA) espionou o governo do Japão, várias empresas e oficiais do alto escalão do país.

EFE/ arquivo

Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe  não consta na lista de espionados; governo ainda não se pronunciou


Intitulado "Target Tokyo" ("Alvo Tóquio"), o arquivo disponibilizado pela equipe do site de Julian Assange aponta 35 alvos japoneses de "alta prioridade" que foram alvos de escutas. Entre eles, estão funcionários do Banco do Japão e dos ministérios de Economia, Comércio e Indústria e o de Finanças.

Além disso, importantes membros de grandes corporações japonesas, como Mitsui e Mitsubishi, também foram interceptados telefonicamente. Entretanto, não há menção ao primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.


Segundo o WikiLeaks, os relatórios atestam “"um conhecimento detalhado de deliberações internas do Japão sobre temas como as importações de produtos agrícolas e as disputas comerciais, as posições japonesas na rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio, projetos de desenvolvimento técnico do Japão, sua política em matéria de mudanças climáticas".

Nos últimos meses, o site de Assange divulgou documentos similares sobre a espionagem norte-americana na Alemanha, França e Brasil, criando desavenças diplomáticas entre os países.

Comentários