Itália registra 3ª morte por coronavírus e coloca mais de 50 mil pessoas em quarentena

País é o primeiro no continente europeu a decretar quarentena em regiões inteiras; 11 municípios foram isolados

O governo da Itália anunciou neste domingo (23/02) que 11 municípios foram colocados em quarentena, isolando cerca de 52 mil pessoas para tentar controlar a epidemia do coronavírus.

Ainda neste domingo, autoridades italianas registraram a 3ª morte causada pelo coronavírus. A vítima é uma mulher que estava internada em um hospital na cidade de Crema, na região da Lombardia.

De acordo com o secretário lombardo de Bem-Estar Social, Giulio Gallera, a mulher estava hospitalizada no setor de oncologia em uma "situação muito comprometida", que se agravou ao ter contraído o coronavírus. Até o momento, o nome da vítima e a idade não foram informados pelas autoridades regionais.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


A Itália é o primeiro país europeu a estabelecer quarentena em territórios inteiros por conta do coronavírus.

Dos 11 municípios colocados em quarentena, 10 deles ficam na Lombardia. Cidades como Codogno, Castiglione d'Adda, Casalpusterlengo, Fombio, Maleo, Somaglia, Bertonico, Terranova dei Passerini, Castelgerundo e San Fiorano tiveram toques de recolher decretados.

Reprodução/Regione Lombardia
Governador da Lombardia, Attilio Fontana, anunciou a 'suspensão de manifestações ou iniciativas de qualquer natureza'

"Já atribuímos à polícia um mandato e, se necessário, haverá as Forças Armadas, mas estamos muito confiantes sobre a colaboração dos cidadãos", explicou o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte.

A cidade de Milão, a mais famosa da Lombardia, não tem nenhum caso confirmado e não está incluída das áreas de risco. Entretanto, o prefeito Giuseppe Sala fechou escolas e adiou a realização de eventos públicos, como a feira Myplat & Garden e o jogo entre Inter e Sampdoria, pela Série A do campeonato italiano de futebol, que aconteceria neste domingo.

O governador da Lombardia, Attilio Fontana, anunciou a "suspensão de manifestações ou iniciativas de qualquer natureza, de eventos ou de qualquer forma de reunião em locais públicos ou privados, também de natureza cultural, recreativa, esportiva e religiosa".

Em Friuli Venezia Giulia, eventos públicos foram cancelados pelo governo da região, bem como universidades e escolas. No Vêneto, a realização do famoso Carnaval de Veneza foi adiado até o dia 1º de março.

No meio do surto, um navio de resgate de imigrantes desembarcou no porto de Pozzalo, na província de Ragusa, com 272 pessoas, entre elas 208 adultos e 64 crianças. Eles estavam a bordo do navio Ocean King e todos ficarão em quarentena.

Comentários