Governo colombiano suspende temporariamente negociações de paz com ELN

Presidente diz que grupo cometeu atentado na madrugada desta quarta-feira (10/01); Exército de Libertação Nacional, por sua vez, acusa o governo de ‘falta de vontade política’ em manter as negociações

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, ordenou nesta quarta-feira (10/01) a suspensão temporária das negociações com o Exército de Libertação Nacional (ELN).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

“Ante esta situação, foi conversado com Gustavo Bell [negociador do governo colombinano], que as negociações fossem suspensas de imediato [para] avaliar o futuro do processo”, afirmou Santos durante um discurso pela televisão.

O governo colombiano alega que a ELN seria autora de um suposto ataque contra a população civil, as Forças Armadas e um oleoduto na madrugada desta quarta. No entanto, ainda que o envolvimento do grupo não tenha sido comprovado, o presidente colombiano reiterou que o governo deve atuar com "contundência” frente ao suposto atentado.

Wikimedia Commons

Presidente Juan Manuel Santos acusou ELN de atentado contra oleoduto

Governo colombiano e ELN farão comunicado sobre negociações de paz no Equador

Governo colombiano e ELN anunciam acordo de cessar-fogo bilateral temporário

ONU começa verificar cessar-fogo entre governo da Colômbia e ELN

 

“Sempre estivemos dispostos a prorrogar o cessar-fogo com a ELN que, inexplicavelmente,  se negou e retomou os ataques terroristas”, escreveu Santos em seu Twitter. O presidente acrescentou que ordenou que Bell retornasse de Quito, onde acontecem as conversas, para “avaliar o futuro do processo” de paz.

Segundo a ELN, a trégua não podia ser prorrogada sem uma nova tratativa com Bogotá. Além disso, o grupo acusou o governo de “falta de vontade política”.  Em um comunicado oficial, a ELN afirmou também que "a maioria da elite governante ainda está pensando em lucrar com a guerra", como teria sido visto em 2017, "um exemplo trágico de como o regime fortaleceu sua máquina de guerra e intensificou o genocídio dos líderes populares que se opõem a ela".

Após o fim das negociações com as Farc (então Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), e sua transformação em movimento civil, o ELN passou a se tornar o maior grupo guerrilheiro da Colômbia, com cerca de 1.500 combatentes. 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

A música nos livros

A música nos livros

Música clássica, música popular, música engajada, música e política, música num romance policial. Se você gosta de música, não pode deixar de conhecer esses 20 títulos da editora Alameda. Clique aqui e confira. O frete é grátis.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias