Podemos põe em risco bipartidarismo na Espanha ao liderar pesquisa de intenção de voto

Criado em janeiro, partido tem professor universitário como principal líder e incentiva engajamento via internet

Vitor Sion

Dez meses depois de ser lançado, o partido político Podemos lidera as preferências da população espanhola, de acordo com pesquisa da empresa Metroscopia, divulgada neste domingo (02/11).

Agência Efe

Professor universitário, Pablo Iglesias (centro) é um dos líderes do Podemos; na foto, a comemoração após a eleição europeia de maio


Com bandeiras como a participação popular e o engajamento via internet, o Podemos teria 27,7% dos votos se houvesse hoje uma eleição na Espanha. Em seguida aparecem o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), com 26,2%, e o governista PP (Partido Popular), com 20,7%, que disputam há décadas o protagonismo político no país.

De acordo com o jornal El País, a impopularidade do governo de Mariano Rajoy levaria 20% dos eleitores do PP a não comparecerem às urnas no próximo ano. O PSOE, por sua vez, que ocupou a Presidência do governo antes de Rajoy, com José Luis Zapatero, tem dificuldades para angariar as preferências dos insatisfeitos. A Espanha terá em 2015 dois pleitos: os locais, em maio, e o geral, em novembro.

Leia mais: Juíza argentina ordena prisão e extradição de 20 agentes da ditadura franquista

Nas últimas eleições europeias, em maio deste ano, o Podemos já surpreendeu ao conquistar 1,2 milhão de votos e cinco cadeiras no Parlamento Europeu.

A iniciativa liderada pelo professor universitário Pablo Iglesias chama a atenção por tentar se organizar de maneira diferente dos partidos tradicionais, por meio de grupos de bairros, que são chamados de círculos. Cada círculo tem autonomia para discutir e executar ações dentro de sua região sem precisar da autorização de nenhum dirigente dentro do Podemos. 

Leia mais: Para diminuir burocracia, Estônia investe em tecnologia da informação e serviços públicos pela internet

Comentários

Leia Também