Mercado financeiro banca armas nucleares

Indústria é sustentada por bancos e financeiras

Thalif Deen/IPS

Todos os posts do autor

Bomba "Yellow Sun", no Museu Aeroespacial Cosford, na Inglaterra. Foto Wikimedia Commons

A indústria mundial de armas nucleares é financiada e mantida por mais de 300 bancos, fundos de pensão, companhias de seguros e gestores de ativos (“asset management”). É o que revela um novo estudo divulgado essa semana pela Campanha Internacional para Abolição das Armas Nucleares (Ican na sigla em inglês). A pesquisa, de 180 páginas, assinala que as nações com poder nuclear gastam mais de 100 milhões de dólares por ano fabricando novas ogivas, modernizando as antigas e construindo mísseis balísticos, aeronaves de bombardeio e submarinos para lançá-los. Grande parte desse trabalho é realizado por corporações como BAE Systems e Babcock International, ambas do Reino Unido; Lockheed Martin e Northrop Grumman, dos Estados Unidos; Thales y Safran, da França; e Larsen & Toubro, da Índia. Leia mais sobre o relatório nesta matéria da IPS, em espanhol.

 

Assine a revista Samuel. Apoie a imprensa independente.

Comentários