Aula Pública Opera Mundi com Sérgio Gabrielli: qual o futuro do petróleo, no Brasil e no mundo?

Ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli discute novas dinâmicas da geopolítica energética em aula gravada na UFABC de São Bernardo do Campo (SP)

Opera Mundi TV

Sérgio Gabrielli discute o futuro do petróleo do mundo


No novo episódio da Aula Pública, Sérgio Gabrielli, professor da Universidade Federal da Bahia e ex-presidente da Petrobras, discute o novo arranjo geopolítico do petróleo. Para o especialista, uma série de fatores, como o crescimento da demanda chinesa e as novas formas de exploração dos EUA, reorganizou a dinâmica produtiva no mundo. Os resultados desse processo, diz Gabrielli, são transformações significativas na economia em escala global, inclusive no Brasil. 


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

"Nos últimos anos, tivemos uma profunda mudança no papel dos EUA enquanto produtor de petróleo. Além disso, o crescimento da demanda de China e Índia trouxe mudanças na organização produtiva no mundo. Temos um outro fenômeno no mercado atual: acúmulo de estoques nos países consumidores. Existem navios petroleiros carregados flutuando sem entregar nos portos e o crescimento de estoques nas refinarias. Consequentemente, temos uma certa capacidade de os mercados consumidores influenciarem nos preços. Com isso, vivemos uma situação de uma pequena sobrefoerta de petróleo no mercado.  A perspectiva para 2017 e 2018 é que essa sobreoferta caia, pois os investimentos na atividade petroleira caíram em 2015", explica Gabrielli.

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública com Sérgio Gabrielli: qual é o futuro do petróleo, no Brasil e no mundo?

 

No segundo bloco, Sérgio Gabrielli responde perguntas do público da UFABC, em São Bernardo do Campo

Coordenação: Haroldo Sereza
Produção: Dodô Calixto
Edição de vídeo: Daniela Stéfano

A resistência indígena contra os caubóis do petróleo nos EUA

Aula Pública Opera Mundi: por que os trabalhadores estão ficando cada vez mais doentes?

Aula Pública Opera Mundi: qual é a função política da arquitetura?

 


Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas