Puigdemont entra em acordo com independentistas para voltar a ser presidente da Catalunha

Ex-presidente, que está na Bélgica, propôs tomar posse via Skype ou com discurso lido por outra pessoa; ele está disposto a voltar à Espanha assim que for empossado

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O ex-presidente regional da Catalunha, Carles Puigdemont, chegou na noite desta terça-feira (09/01) a um acordo com a Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), um dos partidos independentistas do Parlamento regional, para ser empossado novamente como presidente da Generalitat, cargo do qual saiu no ano passado após o governo espanhol intervir na região.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A reunião entre a ERC e Puigdemont, que representa o partido Juntos pela Catalunha, aconteceu em Bruxelas, onde está o ex-presidente catalão. Ele é procurado pela Justiça espanhola para responder por crimes relacionados à declaração de independência da região, realizada no segundo semestre do ano passado.

A constituição da mesa diretora do Parlamento está marcada para o dia 17 de janeiro. Puigdemont propôs tomar posse via Skype ou com discurso lido por outra pessoa. Ele está disposto a voltar à Espanha assim que for empossado no cargo.

Separatistas ficam com 70 das 135 cadeiras do parlamento catalão

Após vitória separatista na Catalunha, Puigdemont propõe diálogo com Rajoy; premiê recusa

Tribunal Supremo da Espanha decide manter prisão preventiva de ex-vice-presidente catalão

 

Flickr/CC

Puigdemont entrou em acordo para voltar à Presidência da Generalitat

O encontro em Bruxelas serviu, também para que os dois partidos decidissem qual deles iria presidir o Parlamento catalão, efetivamente formando um governo estável. O posto ficaria com algum parlamentar da ERC.

Nas eleições do dia 21 de dezembro, convocadas por Madri após a intervenção na região, o Juntos pela Catalunha obteve 34 deputados e a ERC, 32. O outro partido independentista, a CUP (Candidatura de Unidade Popular), obteve quatro assentos, dando, assim, maioria absoluta ao movimento no Legislativo.

O resultado representou uma derrota para o premiê espanhol, Mariano Rajoy. 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

'Não podemos mais confiar na Casa Branca'

Ministro do Exterior da Alemanha reage às declarações de Trump, que descreveu a UE como um 'inimigo' dos EUA no comércio. Heiko Maas convoca uma Europa 'unida e soberana' para preservar a parceria com Washington

 

'Trump me disse para processar a UE', afirma May

Após presidente dos EUA declarar que primeira-ministra do Reino Unido ignorou conselho dele sobre o Brexit, líder britânica revela qual foi a sugestão do americano: não entrar em negociações com a União Europeia