Hoje na História: 1717 - Voltaire é preso na Bastilha

François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire, cujos escritos satíricos faziam chacota da vida íntima de Felipe d'Orleans, é enviado aos 23 anos à Bastilha em 16 de maio de 1717, por ultraje ao príncipe-regente. Ali permaneceria por 11 meses, quando escreveu Oedipus e adotou o pseudônimo de Voltaire, um anagrama de seu nome Arouet LJ (Le Jeune – o jovem). O U e o V, o J e o I se confundiam à época.

Wikicommons

Voltaire com 24 anos, por Nicolas de Largillière

A sombra de Voltaire plana sobre o século XVIII. Filósofo, dramaturgo, poeta, historiador, polemista sem par, ele encarnava o “espírito francês’ dessa época. Seu talento de escritor lhe permitia percorrer quase todos os gêneros literários. Humanista convicto, lutou em defesa dos direitos do homem e contra o fanatismo religioso. Quando jovem, se matriculou no colégio dos Jesuítas Louis-le-Grand, mostrandoser um aluno brilhante em retórica e filosofia. Voltou-se rapidamente a uma carreira literária contra a vontade de seu pai.

Em 1726, é novamente enviado à Bastilha após uma altercação com o Cavaleiro de Rohan. É libertado com a promessa de se exilar na Inglaterra. Lá, toma conhecimento das teorias de Isaac Newton e a filosofia de John Locke, que o influenciariam consideravelmente. O francês fica marcado pela ampla liberdade de opinião de que gozavam os ingleses. Fez votos de tudo fazer para reformar a sociedade francesa.

De retorno a Paris, em 1729, encena suas duas tragédias Brutus (1730) e Zaire (1732), que obtêm grande êxito. Aos 40 anos, Voltaire conquista um enorme prestígio e acumula fortuna graças a amizade com banqueiros que o ensinam a investir e especular. Esta assistência financeira lhe permitia deixar a França de um dia a outro, caso seus escritos fossem condenados.

Em 1734 é obrigado a deixar Paris logo depois da publicação, sem autorização da censura, das “Cartas Filosóficas”. Esta sátira dos modos e das instituições francesas provocou escândalo. Refugiou-se em Lorena na casa da marquesa de Châtelet. Sua relação durou15 anos. Ao longo de sua vida, devido à censura, Voltaire publicou dezenas de textos anonimamente. 

Voletaire concorre a um prêmio da Academia de Ciências e em 1738 se dedica a vulgarizar os “Elementos da Filosofia” de Newton. Ele, que queria entrar na Academia Francesa de Letras, é eleito imortal em 1746. As intrigas da corte lhe inspiram “Memnon, história oriental” (1747). Contudo, sua ironia mordaz e sua imprudência o fazem cair em desgraça.

Leia mais:
1694 - Nasce na França o filósofo iluminista Voltaire
1752 - França censura publicação da "Enciclopédia"
1789 - França aprova Declaração dos Direitos do Homem
1804 - Entra em vigor o Código Civil Napoleônico

Em 1750, Voltaire viaja a Berlim e lá permaneceu por três anos, recebendo uma pensão do rei Frederico II. As ceias entre o rei e o filósofo se tornaram célebres. Uma querela com Maupertuis, presidente da Academia de Berlim, o obriga a deixar a corte e se instalar na Suíça com sua amante, Madame Denis. Tinha então 60 anos. Por sua vasta correspondência – mais de 6 mil cartas – continuou a manter relações com numerosas personalidades da França e da Europa. Teve também vários inimigos como Jean-Jacques Rousseau. Em 1759, conclui uma de suas obras-primas, “Cândido ou o Otimista”.

Os combates contra toda restrição à liberdade individual lhe conferem uma imensa popularidade. É dele a frase que atravessa os séculos: “Não concordo sequer com uma palavra que dizeis, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo”.

Voltaire morre em 30 de maio de 1778 em Paris. O vigário de Saint Sulpice recusa-se a inumá-lo e o corpo de Voltaire é levado ao túmulo na Abadia de Scellières, perto de Troyes. Suas cinzas foram transferidas para o Panthéon em 11 de julho de 1791, após uma grande cerimônia sem a participação do clero. 


Outros fatos marcantes da data:
16/05/1703 - Fundação de São Petersburgo
16/05/1929 - Academia entrega os primeiros Oscars
16/05/1960 - Fracassa a cúpula Eisenhower - Kruchev
16/05/1770 - Maria Antonieta, 14, casa-se com o delfim Luis, 16, futuro rei Luis XVI



Siga o Opera Mundi no Twitter  
Conheça nossa página no Facebook 

Hoje na História: 1999 - População mundial atinge a marca de 6 bilhões de habitantes

Hoje na História: 1378 – Crise na Igreja Católica dá início ao Grande Cisma do Ocidente

Hoje na História: 1662 - Morre o pensador francês Blaise Pascal

 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

'Fatos alternativos' é a 'despalavra' de 2017

Termo estimula substituição de argumentos factuais por afirmações não comprovadas para manipular debate público, diz júri; iniciativa quer chamar atenção para palavras que ferem dignidade humana ou democracia

 

Sob a fumaça, a dependência

Não são apenas os fumantes que estão atrelados a um hábito do qual é difícil se livrar; o Brasil, líder global na exportação de tabaco, oculta sob os dados econômicos um quadro social de efeitos devastadores

 

Cientistas descobrem o que dizimou astecas

Após cinco séculos de mistério, equipe internacional de pesquisadores detecta bactéria, levada por europeus, que teria sido responsável pela morte de 15 milhões de pessoas em apenas cinco anos