Justiça dos EUA suspende fiança de suspeito de enviar pacotes-bomba

Cesar Sayoc, de 56 anos, foi preso em 26 de outubro, no sul da Flórida, por causa de bombas enviadas a democratas e outros críticos de Donald Trump

Redação

ANSA ANSATodos os posts do autor

Um Tribunal Federal em Nova York determinou nesta terça-feira (06/11) que o suspeito de enviar pelo menos 16 bombas destinadas a personalidades ligadas ao Partido Democrata nos Estados Unidos será mantido preso sem direito ao pagamento de fiança.

A medida foi determinada na primeira audiência contra Cesar Sayoc, de 56 anos. A defesa do réu não fez nenhuma objeção à decisão do Juiz Robert Lehrburger. Uma nova audiência preliminar foi marcada para a próxima segunda-feira (12/11), informou a emissora CNN. Em uma carta, os promotores pediriam que Sayoc fosse mantido preso sem o direito à fiança, com base em seu risco de fuga e o perigo que ele representa para a comunidade.

O réu foi preso em 26 de outubro, no sul da Flórida, por causa de bombas enviadas a destacados democratas e outros críticos de Donald Trump, incluindo o ex-presidente Barack Obama, o ex-vice-presidente Joe Biden, o bilionário democrata George Soros, o ex-diretor da CIA John Brennan e o ator Robert De Niro.

Nenhum dos dispositivos detonou e ninguém ficou ferido.

No entanto, Sayoc enfrenta cinco acusações: transporte de um explosivo, envio ilegal de explosivos, ameaças contra ex-presidentes e outras pessoas, ameaça contra comunicações interestaduais e agressão a atuais e ex-oficiais federais.

Desde a sua prisão no mês passado, as autoridades norte-americanas recuperaram mais dois pacotes contendo dispositivos explosivos. Caso seja condenado, Sayoc pode pegar até 48 anos de prisão.

Comentários