Discurso machista de Temer no Dia da Mulher repercute na imprensa internacional

'Eu tenho absoluta convicção do quanto a mulher faz pela casa, pelo lar. Do que faz pelos filhos', disse o presidente em cerimônia nesta quarta-feira; ele também destacou responsabilidade das mulheres 'nos afazeres domésticos'

O discurso do presidente Michel Temer (PMDB-SP) feito nesta quarta-feira (08/03) para celebrar o Dia Internacional da Mulher, em que preferiu destacar as competências femininas nos cuidados com a família e na administração da economia doméstica, também foi destaque na imprensa do exterior.  Para o jornal espanhol El País, Temer "reduz o papel da mulher à casa e ao supermercado". O jornal destacou as falas em que o presidente destaca a capacidade das mulheres em detectar "desajustes de preços" e "tudo o que fazem pela casa e pelos filhos". 


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O periódico ressaltou que as falas de Temer causaram comoção nas redes sociais e lembraram, ainda, que o governo foi alvo de enxurrada de críticas quando assumiu o poder pela ausência de mulheres e negros no primeiro escalão. 

Lola Aronovich: 'Quanto mais crescem os movimentos feministas, mais cresce a reação virulenta ao feminismo'

Reforma da Previdência proposta por Temer ignora os R$ 400 bi que grandes empresas devem ao INSS

O que eles não querem que você saiba sobre o 8 de março: a origem socialista do Dia das Mulheres

 

Já o norte-americano Washington Post afirmou que a declaração de Temer "irritou" as mulheres, que responderam com fúria nas redes sociais. O jornal também adjetivou Temer como "líder impopular". 

A rede de TV CNN destacou que Temer ficou "sob fogo" após as polêmicas declarações, que desataram, segundo a emissora, uma "onda de fúria" contra o presidente.

Marcos Corrêa / PR

O presidente Michel Temer (PMDB) durante a celebração no Palácio do Planalto do Dia Internacional da Mulher

 

*Publicado originalmente no site Rede Brasil Atual



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas