Bolívia reduz mortalidade infantil em 52%

Ministério da Saúde afirmou que porcentagem de mulheres grávidas atendidas durante o parto por profissionais de saúde aumentou de 71,1% em 2008 para 89,9% em 2016

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A Bolívia reduziu a mortalidade infantil em 52% de 2008 a 2016, com a diminuição de mortes de crianças menores de um ano de 50 para 24 por mil nascidos vivos, informou o Ministério da Saúde do país.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O órgão afirmou que a porcentagem de mulheres grávidas atendidas durante o parto por profissionais de saúde aumentou de 71,1% em 2008 para 89,9% em 2016.

Dessa forma, o governo assegurou que essas conquistas se devem, em parte, ao pagamento do Bônus Juana Azurduy, incentivo econômico para mulheres gestantes condiciando ao cumprimento de quatro controles pré-natais, parto em um centro de saúde e controle pós-parto. Além disso, o atendimento a crianças menores de dois anos de idade deve ser realizado 12 vezes para optar pelo benefício.

Flickr

A diminuição da mortalidade materna também é outra conquista das políticas impulsionadas pelo governo do presidente Evo Morales

Peru: Alberto Fujimori deixa hospital após receber indulto de PPK

Psiquiatra apresentou a congressistas análise sobre saúde mental de Trump

EUA são país com maior risco de mortalidade infantil entre nações ricas, diz estudo

 

Com essa iniciativa, 1,7 milhão de mulheres concordaram em participar do incentivo e mais de 291 mil receberam o Subsídio Parental Universal pela VIda. Além disso, o Ministério da Saúde apresentou em 2016 a campanha de prevenção de gravidez para adolescentes, dirigida a mais de 840 mil estudantes secundaristas do país.

Segundo dados do Sistema Nacional de Informação de Saúde da Bolívia, 14% das adolescentes entre 15 e 19 anos ficaram grávidas no ano de 2016.

A diminuição da mortalidade materna também é outra conquista das políticas impulsionadas pelo governo do presidente Evo Morales, já que o número de mulheres mortas por complicações na gravidez ou parto diminuiu 30%.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias