Hoje na História: 1977 - Escrita foi criada na Mesopotâmia, revelam arqueólogos

Pesquisadores italianos descobriram uma coleção de 15 mil tabletes de argila gravados; artefatos datam de aproximadamente 3 mil anos a.C.

Atualizada em 12/07/2017 às 10:43

Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Na Síria, em 12 de julho de 1977, uma equipe de arqueólogos italianos revela um tesouro inestimável: uma coleção de cerca de 15 mil tabletes de argila gravados, datando de aproximadamente três mil anos a. C.  A descoberta lembra que a civilização assírio-babilônia deixou um importante legado: a escrita.

A escrita é uma técnica de comunicação que consiste em marcas num suporte significando palavras ou ideias. Ainda que a função central atribuída à escrita seja a de registro de informações, não se pode negar sua relevância para a difusão de informações e a construção de conhecimento. O avanço das novas tecnologias e as interações entre diferentes suportes (por exemplo, papel e tela) e linguagens (verbal ou não verbal) têm permitido, inclusive, o aparecimento de formas coletivas de construção de textos.

Wikicommons

Exemplo de escrita cuneiforme na cidade de Ur, Iraque

Hoje na História: 1836 - Espanha reconhece independência do México por meio de Tratado Santa María-Calatrava

Hoje na História: 1989 - Salvador Dalí, ícone do surrealismo, morre na Catalunha aos 84 anos

Hoje na História: 1933 - Hitler forma novo governo e inaugura terceiro Reich

 

Acredita-se que a escrita tenha se originado a partir dos simples desenhos de ideogramas. Por exemplo, o desenho de uma maçã a representaria, e um desenho de duas pernas poderia representar tanto o conceito de andar como de ficar em pé. A partir daí os símbolos tornaram-se mais abstratos, culminando em símbolos sem aparente relação aos caracteres originais.

A letra M, na verdade, vem de um hieróglifo egípcio que retratava ondas na água e representava o mesmo som. A palavra egípcia para água contém uma única consoante: /m/. Aquela figura, portanto, veio representar não somente a idéia de água, mas também o som /m/. Um processo simbólico que possibilitou ao homem expandir a mensagem para muito além do tempo e do espaço, criando mensagens que se manteriam inalteradas por séculos e que poderiam ser proferidas a quilômetros de distância.

A escrita se desenvolveu de forma independente em várias regiões do planeta, incluindo o Oriente Médio, Japão, vale do rio Indo (atual Paquistão), América Central e bacia oriental do mar Mediterrâneo.

Tipos

Os sistemas de escrita evoluíram de forma autônoma e não sofreram influências mútuas. As escritas mais antigas são a cuneiforme e os hieróglifos, ambos sistemas criados há cerca de seis mil anos.

Os hieróglifos originaram-se no Antigo Egito e a escrita cuneiforme na Mesopotâmia (atual Iraque). Os mais antigos documentos que sobreviveram são rótulos (em potes de alimentos), listas de plantas, animais, deuses e reis.

A escrita monumental com o nome de um soberano – como nas enormes lajes de pedra da América Central – indicava seu status e realçava seu poder. Em geral, a escrita e a sua interpretação ficavam restritas as camadas sociais dominantes: aos sacerdotes e à nobreza.

Vários são os fatores que explicam o nascimento da escrita: a necessidade de contabilizar os produtos comercializados, os impostos arrecadados, o levantamento da estrutura das obras, que exigira a criação de um sistema de sinais numéricos, para a realização dos cálculos geométricos.

Com a escrita, o ser humano criou uma forma de registrar suas idéias e de se comunicar. A linguagem escrita é especial porque permite que a vida que levamos hoje seja conhecida pelas gerações vindouras.


Com informações do site memória viva da história

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

'Trump me disse para processar a UE', afirma May

Após presidente dos EUA declarar que primeira-ministra do Reino Unido ignorou conselho dele sobre o Brexit, líder britânica revela qual foi a sugestão do americano: não entrar em negociações com a União Europeia