Fortalecemos o Mercosul para romper com a Alca, afirma Lula

'Queríamos criar um sistema latino-americano de desenvolvimento' disse ex-presidente em entrevista exclusiva a Opera Mundi

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista a Opera Mundi, que as ações para fortalecer o Mercosul tomadas durante seus dois mandatos na presidência tinham como objetivo romper com a Alca, a Área de Livre Comércio das Américas, uma proposta comercial do ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton.

As declarações foram dadas durante em entrevista concedida na última quarta-feira (18/09) na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso há mais de um ano.

"Nós nos juntamos para romper com a ideia da Alca, que era uma ideia dos Estados Unidos que tinha como objetivo fazer um grande acordo com o Brasil e sufocar o restante dos países de economia mais fraca. Nós tratamos de fortalecer o Mercosul para poder romper com a Alca. E rompemos. Rompemos em Mar del Plata com a presença do [George W.] Bush na reunião para a gente dizer que queríamos criar um sistema latino-americano de desenvolvimento", disse.

Segundo o ex-presidente, os líderes da América do Sul queriam criar um grupo econômico que poderia negociar com outros blocos pelo mundo, como a União Europeia, os asiáticos e com os Estados Unidos "enquanto grupo". Porque "nós éramos um monte de países fracos, mas junto a gente poderia ficar mais forte".


LEIA TAMBÉM:

Lula: Mundo precisa depender menos 'da arrogância de alguns governos norte-americanos'

Se os militares quiserem fazer política, que deixem a farda, afirma Lula

Ninguém gosta de lambe-botas, diz Lula sobre relação de Bolsonaro com EUA

Lula: Hillary Clinton, do alto de sua arrogância, achava que eu era ingênuo

Achava Chávez muito voluntarista, mas não deixei de gostar dele por causa disso, diz Lula

Lula: Brics nunca foram tratados com respeito pelos países ricos

Leia a íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi

Fortalecemos o Mercosul para romper com a Alca, afirma Lula

Tentar jogar a culpa no Irã é velha tática dos EUA de achar um inimigo, diz Lula


Durante a entrevista, Lula chegou a negar que tenha liderado um "movimento de presidentes progressistas na América Latina", mas afirmou que "compartilhou" com os outros países "um jeito de discutir integração".

"Eram quase 460 milhões de habitantes. E isso acho que foi o melhor momento da América Latina. (...) nós avançamos muito, foi o melhor momento da América Latina, com a criação da Unasul [União de Nações Sul-Americanas], com a criação da Celac [Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos]", contou. 

A entrevista de Lula a Opera Mundi teve como foco os temas internacionais. Entre eles, estão a posição da esquerda após a queda do Muro de Berlim; a relação do Brasil com os EUA; a política externa do governo Bolsonaro; Mercosul; Alca e Foro de São Paulo. 

Assista:


Veja íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi:


(*) Edição: Rafael Targino | Redação: Lucas Estanislau, Fernanda Forgerini e Laila Manuelle 

Comentários

Leia Também