Morte de estudante por violência policial leva milhares às ruas da Colômbia contra Duque

Central Unitária dos Trabalhadores da Colômbia convocou uma nova marcha para esta quarta-feira (27/11) em homenagem a Dilan Cruz, de 18 anos, que morreu após ser atingido por uma bomba de gás lacrimogêneo

Milhares de colombianos saíram às ruas das principais cidades da Colômbia nesta terça-feira (26/11) para protestar contra o pacote de medidas trabalhistas e previdenciárias do presidente Iván Duque e contra a morte do estudante Dilan Cruz, de 18 anos.

Pelo sexto dia consecutivo, os manifestantes se reuniram nos principais pontos de encontro de cidades como Bogotá, Barranquilla,  Cartagena e Cali. Os protestos desta terça-feria são marcados pela morte do estudante após ser ferido na cabeça por uma granada de gás lacrimogêneo.

Atividades foram programadas durante todo o dia no país. Desde o meio dia (horário local), manifestantes fizeram panelaços e marchas. Na capital, centenas de estudantes da Universidade Nacional marcharam pelas ruas pedindo justiça pela morte de Cruz. A mobilização em homenagem ao estudante também deixou flores e cartazes no lugar onde ele foi ferido. 


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


O grupo ainda rechaçou o pacote de medidas anunciado por Duque. Segundo o jornal El Tiempo, funcionários do Congresso também participaram da atividade e se juntaram ao panelaço que acontecia na cidade. Outro ponto de manifestações ocorreram em frente ao hospital em que Cruz ficou internado. Dezenas de pessoas acenderam velas no chão e deixaram flores no local. 

Na cidade de Barranquilla, a mobilização percorreu a avenida Murillo e os manifestantes carregavam cartazes e gritavam palavras de ordem contra a violência e em protesto contra a morte de Cruz.

CUT Colombia
Central Unitária dos Trabalhadores da Colômbia convocou uma nova marcha para esta quarta-feira (27/11) em homenagem a Dilan Cruz

Ao redor da Universidade del Valle, na cidade de Cali, manifestantes protestaram pedindo justiça pela morte do estudante de 18 anos. Membros da Universidade de Cartagena também tomaram os espaços dentro da instituição para homenagear Cruz. 

A Central Unitária dos Trabalhadores (CUT) da Colômbia convocou uma nova marcha para esta quarta-feira (27/11) em homenagem a Cruz. O protesto está marcado para acontecer no Parque Nacional de Bogotá, às 9h (11h em Brasília).  

Este é o sexto dia consecutivo de protestos contra o governo de Iván Duque. Após dias de mobilizações, a pauta dos protestos agora se volta contra a violência da polícia, o assassinato do estudante Dilan Cruz e a postura do governo diante das manifestações. 

No domingo (24/11), o presidente da Colômbia anunciou o início de um diálogo a nível nacional para "escutar" a população colombiana. De acordo com o jornal El Tiempo, Duque começou a conversar com governadores e prefeitos de cidades e municípios do país.

Duque pretende estabelecer um plano de desenvolvimento e de apoio do governo nacional com as cidades e municípios.

"A conversa que queremos abrir é uma conversa absolutamente plural: para quem marchou, para quem não marchou, para a maioria silenciosa, para quem votou em você e para quem não votou em você, para quem votou em mim, para quem não votou em mim", disse o presidente.

Comentários

Leia Também