Mitsubishi vai transferir parte da produção para o Brasil

Mitsubishi vai transferir parte da produção para o Brasil

Mariana Brasil e Sarah Germano

A Mitsubishi vai ampliar seu parque industrial no Brasil, transferindo parte da produção para a fabricante MMC Automotores do Brasil, para reduzir o impacto do fortalecimento do iene em seus custos de produção.

A transferência deve começar em abril, início do ano fiscal. O objetivo da Mitsubishi é instalar no Brasil sua base de exportação para toda a América Latina, devido às tarifas favoráveis para trocas comerciais dentro do Mercosul e ao acordo automotivo entre Brasil e México, que reduziu o imposto para 8%.

A notícia, veiculada pelo jornal Nikkei, foi confirmada pela assessoria de imprensa da montadora japonesa no Brasil – que, no entanto, disse que só poderá divulgar os pormenores da operação daqui a 60 dias, pois ainda está em processo de negociação.

A companhia planeja ainda aumentar sua produção no Brasil de maneira progressiva, até chegar aos 50 mil veículos anuais, empregando chassis, motores e outras autopeças fabricadas no Japão.

O analista de mercado Vitor Meizikas, da empresa Molicar, pensa positivamente a respeito da decisão da Mitsubishi e acha que esta pode se tornar uma tendência. “A própria Hyundai está vindo”.

Assim como grande parte das montadoras, a Mitsubishi sofreu queda nas vendas nos últimos meses e prevê prejuízo de 500 milhões de euros (cerca de R$ 1,5 bilhão) no período abril de 2008 a março de 2009.

Montadoras asiáticas cortam produção

A Nissan, terceira maior montadora japonesa, anunciou redução de 60% em sua produção em janeiro passado, frente ao mesmo mês de 2008, e previu que os cortes podem chegar a 70% em fevereiro.

A sul-coreana Hyundai anunciou que fechará, a partir de hoje e durante nove dias, sua fábrica de Ulsan, a sudeste de Seul, onde produz o modelo Tucson, segundo a agência Yonhap.

GM perdeu US$ 31 bilhões em 2008

A General Motors, maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos, informou hoje que perdeu US$ 30,9 bilhões em 2008, após prejuízo de US$ 9,6 bilhões no último trimestre do ano. Em 2007, a perda havia sido de US$ 43,3 bilhões.

A empresa informou que, no conjunto do ano, a GM na América do Norte perdeu US$ 14,1 bilhões (US$ 10,8 bilhões a mais que em 2007), dos quais US$ 3,5 bilhões corresponderam ao último trimestre. Na Europa, a montadora perdeu US$ 2,8 bilhões em 2008 (US$ 2,3 bilhões a mais que em 2007), dos quais US$ 1,9 bilhão nos três últimos meses do ano.

Na América Latina, África e Oriente Médio, perdeu US$ 181 milhões no quarto trimestre, mas terminou 2008 com US$ 1,3 bilhão positivo, igual a 2007. Finalmente, na Ásia-Pacífico, houve prejuízo de US$ 917 milhões no último trimestre de 2008, totalizando US$ 800 milhões no ano.




Comentários