Em visita ao Brasil, Obama diz que sucesso de um país está ligado à educação

Ex-presidente participou de evento de tecnologia em São Paulo; 'educação é uma ferramenta de desenvolvimento econômico', disse

Em visita ao Brasil, em um dia que coincidiu com mais uma série de protestos contra cortes no orçamento da educação, o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse nesta quinta-feira (30/05) que nenhum país consegue ser bem-sucedido se não investir no ensino. 

"Dar educação e serviços sociais não é caridade, é uma ferramenta de desenvolvimento econômico", afirmou Obama, discursando para um público de mais de 10 mil pessoas em São Paulo, em um evento de inovação digital e tecnologia promovido pela empresa VTex.

A primeira fila da plateia era composta por professores, homenageados pela organização do VTex Day. "Se um país não investe nas pessoas, ele provavelmente não será bem-sucedido", ressaltou o ex-presidente dos EUA, explicando que o investimento em educação também é um investimento na economia e no mercado.

Nem os protestos desta quinta, nem o atual governo brasileiro foram mencionados pelo norte-americano, que manteve o foco na importância do investimento na educação para a economia crescer, a força de trabalho ter mais qualidade e as empresas prosperarem.

O ex-presidente comentou ainda o bom uso da arrecadação fiscal e reforçou que um país precisa de leis, de transparência, responsabilidade, base tributária, infraestrutura, investimentos em escolas. “Você deveria ficar feliz em pagar os seus impostos. É dessa forma que os investimentos são feitos, e a sociedade quer que seus negócios tenham êxito. Se você notar os países em que não há arrecadação de impostos e leis, são países em que você não tem como fazer negócios, não são confiáveis.”

'Leis para compra de armas'

Obama comentou ainda o que considera ser o pior dia de seus mandatos: o atentado de Sandy Hook, em 14 de dezembro de 2012, quando 20 crianças foram mortas em uma escola infantil, além de sete professores e do próprio atirador.

"Minhas filhas não eram muito mais velhas do que as crianças assassinadas, e tive que confortar os pais delas”, lamentou. "Alguns aqui podem não saber sobre as leis para compra de armas dos Estados Unidos. Elas não fazem o menor sentido, qualquer pessoa pode comprar qualquer arma a qualquer momento e até pela internet", disse o ex-mandatário.

"Para mim, ter que falar com os pais que perderam seus filhos foi muito difícil. E não pude nem prometer mudanças na legislação que impedissem que algo assim ocorresse com os filhos de outras pessoas. Isso foi a maior frustração para mim", concluiu.

*Com Ansa

Pixabay
Dar educação e serviços sociais não é caridade, é uma ferramenta de desenvolvimento econômico", afirmou Obama

Comentários