Lula é libertado da prisão

Soltura veio após o juiz federal titular da 12ª Vara de Execuções Penais, Danilo Pereira Júnior, autorizar a liberação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou a sede da Polícia Federal em Curitiba nesta sexta-feira (08/11), local onde estava preso desde abril de 2018. A soltura veio após o juiz federal titular da 12ª Vara de Execuções Penais, Danilo Pereira Júnior, autorizar a liberação.

A defesa de Lula havia entrado com pedido para a liberação do ex-presidente na manhã desta sexta-feira, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu prisão após julgamento em segunda instância.

O advogado do petista disse que, "a partir do julgamento realizado ontem pela Suprema Corte, que é publico e notório, não há nada que possa impedir ou protelar uma decisão que determine a expedição do alvará de soltura. Qualquer ato protelatório dará, ao nosso ver, contornos políticos ainda maiores ao processo".


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Após deixar o cárcere, onde ficou por 580 dias, Lula se encontrou com os militantes da Vigília Lula Livre, que ficou acampada na frente da Polícia Federal, em Curitiba, durante todo o período da prisão. A eles, Lula falou sobre sua soltura, agradeceu à militância e disse que o atual presidente Jair Bolsonaro é mentiroso.

"Eles têm que saber que eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia, mas uma ideia não se mata, não desaparece. Eu quero lutar para provar que, se existe uma quadrilha, é esse bando de mafiosos que estão no país liderados pela Rede Globo", disse o ex-presidente.

O ex-presidente seguirá para São Paulo, onde encontrará amigos e a militância, neste sábado (09/11)., no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.



Reveja:


Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Soltura veio após o juiz federal titular da 12ª Vara de Execuções Penais, Danilo Pereira Júnior, autorizar a liberação

Leia alvará de soltura de Lula:

Comentários

Leia Também